-O Município

O município de São Francisco de Itabapoana nasceu do território desmembrado do município de São João da Barra entre a foz dos rios Paraíba do Sul e Itabapoana na divisa com o estado do Espírito Santo.

No ano de 1995, São Francisco de Itabapoana ganha sua autonomia através da edição da Lei n.º 2379 de 18 de janeiro. São Francisco do Itabapoana ocupa uma área de 1.111,335 km², sendo o segundo maior município do Estado do Rio de Janeiro em extensão territorial. O município instalado em 1º de janeiro de 1997 teve o seu primeiro prefeito com mandato entre 1997 e 2000 e o segundo entre 2001 e 2004,o terceiro mandato terminou em dezembro de 2008. Assumindo o 4º mandato um novo Prefeito.

Possui ainda um dos maiores perímetros de litoral do país com mais de 62 quilômetros de extensão.

O município é atendido pela rodovia RJ-224, que alcança a BR-101 já no município de Campos; por outra via em leito natural, a RJ-204, além de outra rodovia costeira, a RJ-196.

Segundo o ultimo censo 47.247 hab. est. IBGE/2008 [2] habitantes com 1.111,335 km² de extensão territorial.

Possui como balneários mais conhecidos: Gargaú, Tropical, Santa Clara, Sossego, Guaxindiba, Buena, Manguinhos, Lagoa Doce e Barra do Iatabapoana.

A variedade de estilos é mesmo uma das características do litoral de São Francisco de Itabapoana. Em seus 62 quilômetros de mar, o principal ponto em comum entre suas nove praias parece ser a temperatura amena e a mansidão de suas águas. De resto, o que se encontra é uma diversificação de belezas capaz de agradar a visitantes de todos os gostos e faixas de idade.

A singularidade de cada um desses lugarejos começa a despontar já no sul do litoral, junto ao Delta do Rio Paraíba. Lá está a praia de Gargaú, que abriga uma série de lendas a respeito de seu próprio surgimento e de alguns de seus moradores. Histórias como a dos índios Gará e Guru e da moça bonita do mangue são contadas pelos moradores mais antigos.

Repleta de velhos casarões que contrastam com modernas construções, a praia também é famosa por atrair muitos novos moradores, em sua maioria gente da cidade grande que acaba se adaptando ao seu cotidiano. Outro fator que faz com que Gargaú seja conhecida nacionalmente é sua vasta área de manguezal, a maior do Estado e uma das maiores do Brasil.

A sete quilômetros de Gargaú está localizada Santa Clara, a mais badalada praia sanfranciscana. Com uma boa estrutura de pousadas, bares e restaurantes, Santa Clara é o ponto preferido para os que gostam de curtir os embalos do verão no município. A sua ampla faixa litorânea, com mais de 3 Km de extensão, é perfeita para se aproveitar um belo dia de sol.

Outra característica marcante de Santa Clara é a forte presença de pessoas de Minas Gerais. A invasão da população do Estado vizinho começou há cerca de 30 anos, dando origem a uma rápida expansão imobiliária na praia. Atualmente estima-se que mais de cinqüenta por cento dos proprietários de casas de veraneio em Santa Clara sejam mineiros.

A pequena e pacata praia de Sossego, que fica a 2 km de Santa Clara, chama a atenção pela beleza. O ponto onde o Rio Guaxindiba se encontra com o mar já se tornou uma referência para os amantes da pescaria ou para quem deseja simplesmente contemplar a magia do local nos fins de tarde.

À margem esquerda do Rio Guaxindiba está situada a praia de Guaxindiba. Ao contrário do que acontece com Santa Clara e Sossego, a praia tem um grande número de moradores fixos. Durante o verão, porém, a quantidade de turistas também é grande. São pessoas vindas em sua maioria de outros municípios da Região Norte do Estado e de cidades do Noroeste Fluminense, como Itaperuna, Santo Antônio de Pádua, Bom Jesus do Itabapoana, Itaocara, Miracema, entre outras. A boa convivência entre moradores e veranistas deu à praia a fama de ser freqüentada basicamente por pessoas conhecidas umas das outras, se tornando, desta forma, um lugar onde a amizade sempre fala mais alto. Em Guaxindiba também já se encontra um bom serviço de bares e restaurantes, além de algumas pousadas.
Composta pelas praias de Manguinhos, Guriri, Caçador, Lagoa Doce e Barra do Itabapoana, a Região Norte do litoral sanfranciscano atrai principalmente pessoas que gostam de curtir um ambiente tranqüilo aliado às belezas naturais que a região oferece. A praia de Manguinhos proporciona ao visitante um clima aconchegante, ideal para piqueniques e passeios em família. Já Gururi, Caçador e Lagoa Doce formam um cenário exuberante, composto pela perfeita harmonia do mar com uma vasta vegetação nativa. O litoral de São Francisco termina em Barra de Itabapoana, já na divisa com o Espírito Santo. Banhada pelo mar e pelo Rio Itabapoana, Barra representa a outra extremidade de um amplo litoral agradável e que tem como cartão-de-visita uma série de contrastes, que acabam encantando os visitantes.

Em Buena, no Município de São Francisco de Itabapoana, ao norte do Estado do Rio de Janeiro, a Unidade de Buena da INB realiza trabalhos de mineração e beneficiamento físico de minerais pesados. O impacto ambiental decorrente desta atividade é constantemente avaliado e controlado através da execução de um Programa de Recuperação das Áreas Mineradas e de monitoração do ambiente nos locais de trabalho, circunvizinhos às frentes de lavra e às instalações de beneficiamento. As atividades de lavra e recomposição das áreas são feitas, concomitantemente, de tal forma que a recuperação total dos terrenos minerados se completa imediatamente após o término da extração do minério. Atingimos dessa forma o objetivo principal que é o retorno imediato dessas áreas à sua atividade original - a prática agro-pastoril.

Fonte: Site da Prefeitura Municipal de São Francisco do Itabapoana.