terça-feira, 12 de novembro de 2019

Porto Central e empresa holandesa assinam acordo para início das obras até junho de 2020, em Presidente Kennedy


Apontado como indutor de desenvolvimento de toda a região sul do Espírito Santo, o Porto Central dará mais um passo para que o projeto se torne realidade. Será assinado nesta terça-feria (12), em Presidente Kennedy, o Protocolo de Intenções para implementação do complexo industrial portuário entre o Porto Central e a holandesa Van Oord. O ato acontecerá durante o “Fórum Desenvolvimento e Inovação: O Futuro do Espírito Santo”, que contará com a presença do governador do Estado, Renato Casagrande; do vice-presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Santos; e o prefeito Dorlei Fontão.

“É muito importante ver que o sul do Estado está no caminho do desenvolvimento, com o Porto Central dando mais um passo para se tornar realidade, o ramal ferroviário da EF 118, duplicação da BR 101, recuperação de toda a malha rodoviária capixaba. Uma série de boas notícias mostrando que o que antes era entrave ao desenvolvimento, agora é indutor e atrai mais oportunidades para nosso Estado”, comentou o deputado Marcelo Santos que também preside a Comissão de Infraestrutura do Legislativo Capixaba (CoinfraES).

  Para o CEO do Porto Central, José Maria Novaes, a assinatura deste protocolo demonstra a evolução do empreendimento que terá as obras iniciadas em junho do próximo ano. “A partir desse ato, o mercado terá a certeza que o Porto Central é um projeto real e que investidores já embarcaram nesse empreendimento de cerca de R$ 3 bilhões. Por isso, vamos atender a todas as condicionantes ambientais no primeiro semestre de 2020 com um investimento de cerca de R$ 40 milhões.”

“O Porto Central será um indutor do crescimento regional, de forte importância para o sul capixaba, o Espírito Santo e o país pois, com a estrutura do terminal portuário e o complexo industrial que serão construídos, outras oportunidades surgirão após essa primeira etapa com o Terminal de Energia, capaz de movimentar petróleo e seus derivados, abastecendo a região sudeste e até o estado de Goiás, por exemplo, onde esses produtos chegam através de caminhões”, complementou Novaes.

O Futuro do Espírito Santo

  Promovido pela Global Ideas, em parceria com a Comissão de Infraestrutura da Assembleia Legislativa do Espírito Santo (CoinfraES) e Associação Brasileira de Engenheiros Civis no Estado (Abenc-ES), o “Fórum Desenvolvimento e Inovação: O Futuro do Espírito Santo” vai percorrer todas as dez microrregiões do Estado e inicia sua jornada na próxima terça-feira (12), no sul, em Presidente Kennedy, com a participação do governador, Renato Casagrande; do vice-presidente da Assembleia Legislativa, Marcelo Santos; o presidente da Associação dos Municípios do Espírito Santo (Amunes) e prefeito de Viana, Gilson Daniel; o diretor do Departamento de Edificações e Rodovias (DER-ES), Luiz César Maretto; o presidente do ES em Ação, Fábio Brasileiro; o prefeito de Presidente Kennedy, Dorlei Fontão; do diretor do Instituto Jones do Santos Neves (IJSN), Luiz Paulo Vellozo Lucas; e do CEO do Porto Central, José Maria Novaes.

  De acordo com o presidente da CoinfraES, o deputado estadual Marcelo Santos, é uma boa oportunidade de realizar uma série de debates regionais, avaliando os impactos positivos e negativos de cada empreendimento, assim como esclarecer as aptidões de cada local, onde serão discutidos investimentos e potencialidades para a região, infraestrutura, parcerias, oportunidades, entre outros.

“O cenário está favorável para os capixabas que terão uma onda de investimentos nos próximos anos e precisamos ter um terreno apto para receber esses recursos, aproveitando cada oportunidade que apareça, impulsionando a recuperação da pós-crise. Precisamos reunir o Poder Público, iniciativa privada, o setor produtivo, sociedade civil organizada, ou seja, diversos atores para colaborar, fazendo um estudo de cada região, verificando as carências e potencialidades de cada localidade do Estado, para que todas as regiões recebam investimentos de forma equilibrada, diversificando suas vocações regionais”, comentou o deputado.

  São inúmeros os projetos anunciados para todo o Espírito Santo, como as obras da Ferrovia EF-118, que vai ligar Cariacica à Região Metropolitana do Rio de Janeiro, cortando toda a região sul capixaba; o Porto Central em Presidente Kennedy; o Fundo de Infraestrutura, que terá R$ 1,5 bilhão; empréstimos do governo do Estado com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) da ordem de R$ 1,4 bilhão; e ainda a carteira de investimentos prevista para os próximos anos e recém-divulgada pelo IJSN que prevê mais de R$ 60 bilhões em investimentos públicos e privados.

“Temos que envolver sociedade civil organizada, Poder Público, setor produtivo para debater pois, só assim poderemos aproveitar essa janela de oportunidades que está se abrindo no Estado, sem perder tempo, qualificando mão de obra de acordo com a necessidade do mercado, investindo para solucionar gargalos e, mais do que isso, melhorar a qualidade de vida do capixaba, fazendo esses investimentos chegarem na ponta, em todos os cantos do nosso Estado, beneficiando toda a sociedade”, complementou Marcelo Santos. 

Porto Central - O Porto Central será instalado em uma área de aproximadamente 2.000 hectares, o equivalente a 3.000 campos de futebol. E acomodará vários terminais de grande escala ao longo de seus 10 km de berços e píeres.

Com até 25 metros de profundidade, o Porto Central estará apto a receber os maiores navios do mundo, tais como VLCC’s e Valemax, com até 400.000 toneladas de capacidade.

  O acesso marítimo para os terminais será realizado através de um canal de acesso de 300 metros de largura, permitindo duas vias de tráfego simultâneo para navios de médio porte e tráfego de sentido único para os maiores navios.

Localizado no município de Presidente Kennedy, Sul do Estado do Espírito Santo, próximo da fronteira do estado com o Rio de Janeiro, e a cerca de 150 km de Vitória. A área foi apontada pela Agência Nacional de Transportes Aquaviários – ANTAQ como prioritária e ideal para a instalação de um porto. Além disso, uma área de 6.815 hectares ao redor do porto foi disponibilizada para o desenvolvimento de um distrito industrial, contribuindo para o crescimento planejado e integrado da região.

  O Porto Central atenderá a hinterlândia composta pelos Estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, São Paulo e Rio de Janeiro, que em conjunto, representam 64% do PIB do Brasil e têm grande importância na produção agrícola e de minério de ferro. O porto também se encontra nas proximidades dos principais campos de petróleo e gás do país, destacando-se como um eficiente ponto para a movimentação e estocagem de petróleo e apoio offshore.

A localização geográfica do Porto Central é única, no centro da costa brasileira, próxima aos grandes centros produtores do país e um mercado com mais de 100 milhões de consumidores. 

Evento - Organizado pela Global Ideas, esta etapa será realizada em parceria com a prefeitura de Presidente Kennedy, com o apoio da CoinfraES, do Governo do Estado, da Assembleia Legislativa e da Abenc-ES e contará com o patrocínio, do Porto Central, do Sindicato da Indústria da Construção Pesada no Estado do Espírito Santo (Sindicopes), da EDP, da Federação das Câmaras dos Dirigentes Lojistas do Estado (FCDL) e do Sindicato Nacional das Empresas de Arquitetura e Engenharia Consultiva no Estado (SinaencoES).

O evento é aberto ao público e as inscrições podem ser feitas através do http://inscricao.globalideas.xyz/

Programação

9h – Abertura

9h10 – Boas Vindas- Dorlei Fontão, prefeito de Presidente Kennedy

9h20 – Novos Investimentos: Oportunidades e Desafios- Marcelo Santos, deputado estadual e presidente da Comissão de Infraestrutura da Assembleia

9h40 – Talk Show: Investimentos público-privados e o destravamento da infraestrutura do litoral sul- governador Renato Casagrande com o economista Orlando Caliman, o diretor do DER/ES Luiz César Maretto e o presidente do ES em Ação Fábio Brasileiro

10h20 – Reforma dos municípios, desburocratização e oportunidades: Consórcio de compras governamentais da Amunes- Gilson Daniel, presidente da Amunes

10h40 – Desburocratizando a máquina pública: como executar sem infringir a legislação- José Arimathea Campos Gomes, procurador de carreira e diretor da Procuradoria da Assembleia

11h – Apresentação do plano de desenvolvimento de Presidente Kennedy- Flávio Matos, secretário de Desenvolvimento de Presidente Kennedy

11h20 – Logística e o diferencial competitivo- Luiz Paulo Vellozo Lucas, diretor-presidente do IJSN

11h40 – Parcerias e oportunidades locais e regionais- José Maria Novaes, CEO do Porto Central

12h – Perguntas e respostas

12h30 – Encerramento

Nenhum comentário:

Postar um comentário