segunda-feira, 28 de outubro de 2019

Projeto Porto Central de Presidente Kennedy é apresentado a empresários na China

Economia - Nesta sexta-feira (25) empresários chineses conheceram o projeto Porto Central de Presidente Kennedy. O empreendimento foi apresentado pelo diretor-presidente do Porto, José Maria Vieira de Novaes, que está participando da missão empresarial com a participação do presidente Jair Bolsonaro, e ainda visitará os Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita. 

Na ocasião deverá ser assinado na China um acordo entre petrolíferas do país e o Porto Central. A programação prevê ainda iniciativas de networking com potenciais parceiros locais, com objetivo de abrir oportunidades de ampliação das exportações e atração de investimentos estrangeiros para o Espírito Santo.

O empreendimento portuário foi, segundo a diretoria do Porto Central, o único projeto de infraestrutura selecionado pelo governo federal para fazer uma apresentação no Seminário de Investimentos em Infraestrutura nesta sexta em Pequim. Novaes dividiu o painel com representantes da Secretaria Especial do Programa de Parceria de Investimentos (PPI), do Ministério de Minas e Energia e da Petrobras.

O Porto Central é um complexo industrial-portuário privado de águas profundas, de classe mundial que será instalado em Presidente Kennedy, no sul do estado do Espírito Santo. Ele será um empreendimento de múltiplo propósito e vai fornecer infraestrutura para instalação de vários terminais portuários. Os investimentos previstos na primeira fase serão da ordem de R$ 5 bilhões.

Porto Central

A expectativa é que as obras do Porto Central em Presidente Kennedy ocupem uma área de 20 milhões de metros quadrados, com investimentos de R$ 5 bilhões.

O terminal deverá contar com 30 berços. A profundidade deve variar de 10 a 25 metros, o que vai permitir que o porto receba navios de grande porte.

As obras devem ser iniciadas no segundo semestre de 2020. Elas estão divididas em quatro etapas e o início da operação está previsto para 2022.

O empreendimento, que irá movimentar contêineres, seguirá o modelo do Porto de Roterdã, na Holanda.

O terminal irá operar diversos tipos de cargas, como produtos químicos, granéis líquidos, petróleo e derivados, granéis sólidos, minério de ferro, carvão, ferro gusa, soja, trigo, milho e outros produtos agrícolas, fertilizantes e veículos. Fonte: AquiNoticia

Nenhum comentário:

Postar um comentário