sexta-feira, 5 de julho de 2019

Ferrovia trará benefícios à região

A interligação da Ferrovia Vitória a Minas até o Complexo Portuário do Açu é um investimento promissor e que gera expectativa para o desenvolvimento regional e também nacional. Segundo a Porto do Açu Operações, a previsão é que o complexo conte com acesso ferroviário a partir de 2026. Na última semana, o ministro de Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, anunciou que tem como prioridade levar a Ferrovia Vitória a Minas, operada pela Vale, ao Porto do Açu, passando pelo polo petroquímico Comperj, ambos no Rio de Janeiro.

Investimento pode chegar a R$ 5,5 bi

Em novembro de 2017, o então governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, atualmente preso pela Lava Jato, e o então governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, chegaram a assinar uma carta endereçada ao ex-presidente Michel Temer, reforçando os principais pontos do projeto e a importância da ligação ferroviária para os estados. A assinatura foi feita durante a visita de ambos os governantes ao Porto do Açu. A ferrovia Rio-Vitória faz parte do Programa de Infraestrutura e Logística (PIL), lançado pelo Governo Federal em 2012. O programa foi revisto pela então presidente Dilma Rousseff (PT) em 2015 e a ligação ferroviária foi mantida.

Em fase adiantada de estudos e projetos, nova ferrovia Rio-Vitória prevê a concessão, por parte da União, de ferrovias, rodovias, portos e aeroportos em todo o país. A EF-118 terá 577,8 km de extensão, sendo 169,2 Km no Espírito Santo e 404,6 Km no Rio de Janeiro, e interligará os complexos portuários dos dois estados. O projeto prevê a implantação de seis túneis, 171 viadutos rodoviários, 130 pontes ferroviárias, 117 passagens inferiores e 60 passagens de pedestres.

A previsão é que sejam investidos R$ 5,5 bilhões no desenvolvimento da ferrovia entre as duas capitais (o montante será aplicado de acordo com fases que serão definidas). Fonte: Folha da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário