sexta-feira, 2 de março de 2018

A licença de instalação do Porto Central em Presidente Kennedy é liberada

A licença de instalação do Porto Central em Presidente Kennedy, no Sul do Espírito Santo, foi liberada pelo Ibama nesta quinta-feira, 1º. (Veja documento ao final desta postagem). A obra deve envolver um investimento de mais de R$ 3 bilhões com contratação de 4,7 mil pessoas.

A licença ambiental era a última que faltava para a liberação da construção do porto. Ela é válida pelo período de seis anos e foi assinada pela presidente do Ibama, Suely Araujo.

A informação foi passada pelo governado do Espírito Santo Paulo Hartung, que esteve em Brasília nesta quinta-feira e comemorou a decisão.

"Temos trabalhado há alguns anos para que esse projeto caminhe no sentido da sua realização. A licença ambiental é uma conquista muito importante, pois esse projeto tem sócios brasileiros e estrangeiros, então ela permite alavancar recursos para início dessa grande obra. Precisamos ancorar no Sul do Estado um empreendimento desse tipo, um gerador de renda, de empregos, principalmente para os jovens", falou o governador.

De acordo com o CEO do Porto Central, José Maria Vieira Novaes, as obras começam em 2019 e o porto deve começar a operar em 2022.

Empregos e investimentos

O Porto Central é um complexo industrial-portuário privado de águas profundas, de classe mundial.

Segundo o governo, ele será um empreendimento de múltiplo propósito e vai fornecer infraestrutura para instalação de vários terminais portuários, gerando na fase de construção cerca de 4,7 mil empregos diretos. Os investimentos previstos na primeira fase serão da ordem de R$ 3,5 bilhões.

O CEO do Porto Central, José Maria Vieira Novaes, informou que quando o Porto Central estiver em fase de operação, prevista para 2022, dois mil trabalhadores atuarão no local.

O Porto Central vai colocar o Espírito Santo na rota dos maiores navios do mundo, com até 400 mil toneladas de capacidade. Fonte: G1-ES

Nenhum comentário:

Postar um comentário