quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

Garotinho afirma que será candidato a governador e pede para que votem nos candidatos a deputado que estejam ao seu lado

O ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) deu uma declaração durante programa de rádio, no último domingo (28).  Ao falar que será candidato a governador do estado, Garotinho fez um apelo aos eleitores. “Você quer que eu endireite o estado? Que eu coloque o salário dos funcionários em dia? Que eu melhore a segurança pública? Que eu coloque de novo as Faetecs pra funcionar? Que as universidades voltem a ter aula? Vocês querem? Então, façam o seguinte: não votem só em mim, votem em um deputado que está do meu lado. Porque olha só: o cara vai votar em mim e vai votar em um deputado estadual contrário. Sabe o que vai acontecer? Depois eu vou ter que gastar dinheiro para comprar esse deputado. Como é que vou fazer?”, disparou.



Em entrevista cedida ao Nosso Jornal, Garotinho respondeu algumas perguntas:

O senhor disputará a próxima eleição? 

Sim, serei candidato a Governador. Com respeito aos demais pretendentes, nenhum dos nomes colocados tem o conhecimento para tirar o estado dessa situação de calamidade e descontrole que Cabral e PEZÃO meteram o Rio. É preciso preparo, conhecimento e maturidade. Estou pronto para esse desafio.

O senhor não teme que sua prisão prejudique sua campanha?

Está claro para a população que a perseguição contra mim tem origem no grupo do ex-governador Sérgio Cabral e em setores que denunciei e ainda não foram alvos de investigação. Querem me calar, me intimidar, mas não conseguirão.

O PR destituiu a direção estadual. E agora? 

A vida segue. As pessoas sabem que sou nacionalista, trabalhista, um humanista preocupado com o povo. Fui para o PR porque os partidos no Estado foram em sua grande maioria comprados por Cabral e Paes. O povo sabe quem é quem, os políticos é que estão preocupados com os partidos, o povo quer saber do seu trabalho, da escola dos seus filhos, do trem que não funciona, do preço caro das passagens de ônibus, dos hospitais onde falta tudo, da guerra que estamos vivendo nas ruas de todas as cidades do Estado. O sofrimento e a falta de esperança nunca foram tão grandes.

Mas vai para qual partido? 

Ainda não sei. Vou decidir essa questão depois do carnaval. Até lá vou ouvir meus companheiros e principalmente ouvir o povo. Fiz um compromisso comigo mesmo, não irei para nenhum partido que tente sufocar minha rebeldia contra essa profunda desigualdade que vivemos. Fonte:BlogdoGarotinho

Nenhum comentário:

Postar um comentário