quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Assassino da jovem Luiza é condenado a 20 anos de prisão

A Justiça do Espírito Santo, em primeira instância, condenou a 20 anos de prisão Leandro Matheus Marins Silva, 28 anos, que confessou ter assassinado a jovem sanjoanense Luiza Mariano, no último dia 29 de junho, em uma lavanderia na cidade de Vila Velha. A vítima trabalhava e estudava na cidade capixaba. A família de Luiza — proprietária da fábrica de Picolé N.Silva, do tradicional picolé São João da Barra — acompanhou o julgamento em Vila Velha e alguns familiares já retornam para a cidade do Norte Fluminense.

Familiares e amigos da jovem sanjoanense realizaram um protesto na frente do Fórum de Vila Velha. Com cartazes e emocionados, os familiares de Luiza pediam por justiça. O pai da jovem, Paulo Gomes da Silva, contou ao jornal Gazeta Online que tem sido muito difícil conviver com a perda da filha:
— Quero justiça. Sei que nada disso vai trazer minha filha de volta, mas eu quero justiça para esse monstro ficar um bom tempo preso e ninguém passar o que estamos passando. Minha menina era um anjo e esse monstro fez essa covardia.

Os familiares e a imprensa foram impedidos de entrar na audiência de instrução e julgamento. A mãe da universitária foi a única pessoa que o juiz liberou a entrada.

A Gazeta Online esteve no Fórum para acompanhar o julgamento e registrou protesto da família
— A universitária de 23 anos foi encontrada morta dentro do banheiro de uma lavanderia na Rua Belo Horizonte, em Itapoã, Vila Velha. O corpo possuía marcas de agressões físicas e também perfurações causadas por golpes de faca. A vítima estava sozinha e teve o celular levado pelo assassino, que trancou a porta depois do crime.

Segundo familiares da vítima, Luiza Mariano da Silva era funcionária da lavanderia havia dois meses e tinha saído cedo de casa para mais um dia de trabalho. A mãe dela foi ao local para levar almoço para a filha e viu o estabelecimento fechado. Um tio de Luiza foi acionado, chamou um chaveiro e conseguiu entrar. O corpo da jovem estava dentro do banheiro.

Natural de São João da Barra, onde foi sepultada, a jovem cursava Psicologia na Universidade Vila Velha.

Réu confesso — Oito dias após o crime, Leandro Matheus Marins Silva, 28 anos, foi preso e confessou ter matado a jovem. Fonte: Folha da Manha

Nenhum comentário:

Postar um comentário