quinta-feira, 8 de junho de 2017

Moedas de ouro do Império Romano são descobertas em pomar na Holanda

Um pequeno tesouro com 41 moedas de ouro da época do Império Romano foi descoberto num pomar na cidade de Lieden, em Gelderland, uma província na região central da Holanda. Os arqueólogos da Universidade Livre de Amsterdã acreditam que as peças foram enterradas por um antigo líder militar franco por volta do ano 460 d.C., pouco antes do fim do controle romano sobre a região.

Moedas de ouro foram usadas pelos romanos para comprar apoio militarOs artefatos foram encontrados em momentos diferentes, mas todos na mesma área. O último lote, com 23 moedas, foi descoberto ano passado com o uso de detectores de metais. Em 2012, 8 moedas foram encontradas quando o terreno foi preparado para plantio. Relatos históricos mostram que outras moedas foram encontradas em 1905 e em 1846, somando um total de 41 peças.
As moedas possuem bustos de oito imperadores romanos que governaram entre 375 d.C. (Valentiniano II) e 461 d.C. (Majoriano). Por esse motivo, os arqueólogos acreditam que o tesouro foi usado pelo romanos para comprar apoio dos francos na luta contra tribos germânicas, como os visigodos. Os esforços não deram certo, e o Império Romano do Ocidente caiu em 476 d.C.

“A moeda mais recente é do imperador Majoriano, que governou entre 457 e 461. Isso significa que o tesouro foi enterrado por volta do ano 460 ou pouco depois”, disseram os pesquisadores, em comunicado. “As moedas de ouro eram o meio de pagamento mais precioso que imperadores romanos usaram no fim do século IV com líderes francos em troca de apoio militar”.

Os pesquisadores suspeitaram que o tesouro pudesse ter sido enterrado com seu dono, como uma oferenda ritual. Na área até foram encontradas ossadas, mas de pessoas que viveram na Idade do Bronze, muito antes do Império Romano na região.

“Tesouros como esse normalmente são enterrados para serem recuperados depois, e túmulos seriam pontos reconhecíveis”, dizem os pesquisadores. “O depois nunca aconteceu, ao menos para o dono original. A conclusão é que essas moedas foram enterradas numa antiga, mas visível, tumba da Idade do Bronze. A razão é incerta, mas o mais óbvio seria enterrar por motivos de segurança numa situação de crise”. Fonte: Extra.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário