segunda-feira, 19 de junho de 2017

Aprenda a usar a vírgula com 4 regras simples

A vírgula é um dos elementos que causam mais confusão na língua portuguesa. Nem toda a gente sabe ao certo onde deve e onde não deve usá-la. O motivo disso é simples: ensinaram-nos de forma errada; Dizer coisas como "a vírgula é usada para indicar pausa"; ou "preste atenção em como você fala, quando tiver pausa, use vírgula"... isso é asneira, pois cada um de nós fala de maneira diferente, usa pausas diferentes e, basicamente, decide como quer falar. (apesar disso, devemos ter cuidado, pois somos julgados pelo modo de falar).

Mas não podemos simplesmente decidir onde tem e onde não tem vírgula. Ela tem poder demais para ser arbitrária. Para saber o enorme poder da vírgula, vamos ver este pequeno vídeo:


1. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR ELEMENTOS QUE VOCÊ PODERIA LISTAR

Veja esta frase:     João, Maria, Ricardo, Pedro e Augusto foram almoçar.

2. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR EXPLICAÇÕES QUE ESTÃO NO MEIO DA FRASE

Explicações que interrompem a frase são mudanças de pensamento e devem ser separadas por vírgula. Exemplos:

Mário, o jovem que traz o pão, não veio hoje.

3. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR O LUGAR, O TEMPO OU O MODO QUE VIER NO INÍCIO DA FRASE

Quando um tipo específico de expressão — aquela que indica tempo, lugar, modo e outros — iniciar a frase, usa-se vírgula. Noutras palavras, separa-se o adjunto adverbial antecipado. Exemplos:

Lá fora, o sol está de rachar!

"Lá fora" é uma expressão que indica "lugar". Um adjunto adverbial de lugar.

4. USE A VÍRGULA PARA SEPARAR ORAÇÕES INDEPENDENTES

Orações independentes são aquelas que têm sentido, mesmo estando fora do texto. Já vimos um tipo dessas, que são as orações coordenadas assindéticas, mas também há outros casos. Vamos ver o exemplo:

Acendeu um cigarro, cruzou as pernas, estalou as unhas, demorou o olhar em Mana Maria.

Neste exemplo, cada vírgula separa uma oração independente. Elas são coordenadas assindéticas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário