segunda-feira, 29 de maio de 2017

Insegurança na divisa será pauta em reunião em Conselho Segurança em SFI

O Conselho Comunitário de Segurança Pública de São Francisco de Itabapoana recebe no próximo dia 31, o comandante geral da Polícia Militar do Rio de Janeiro, coronel Wolney Dias Ferreira. A reunião ordinária e itinerante será em Travessão de Barra. No entanto, a proposta é levá-lo também até a ponte que faz divisa entre os estados do Rio de Janeiro com Espírito Santo. A proposta é mostrar ao comandante a falta de policiamento no local, que expõe o município a toda vulnerabilidade.

Comandante Wolney DiasSão Francisco de Itabapoana vem sofrendo uma onda de assaltos com reféns. Somente nos últimos 30 dias, cinco pessoas foram vitimas de assalto à mão armada na RJ 196, estrada que liga Guaxindiba a Barra do Itabapoana. O município é cortado por três rodovias estaduais, as RJs 196, 224 e 232, e conta com um posto do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) e a 4ª Companhia de Polícia Militar, ligada ao 8º Batalhão de Polícia Militar (BPM). O posto que havia em Barra do Itabapoana, no final da RJ 232 foi desativado, assim como o posto da ES 060, na Praia das Neves, em Presidente Kennedy. Com isso, a divisa entre os dois estados fica completamente aberta e a cerca de 45 quilômetros do posto 15 do BPRv, uma distância percorrida em quase uma hora de viagem com carro. Além de só contar com uma viatura, o efetivo diário da unidade que cobre as três rodovias estaduais é de três policiais por dia.

A reunião está sendo elaborada pela diretoria do Conselho de Segurança de SFI, que pretende inserir na pauta outras reivindicações como: aumento do efetivo na região, construção de novos Destacamentos de Policiamentos Ostensivos (DPOs) e principalmente a implantação do posto de policiamento na divisa. O município de São Francisco é atendido pelo 8º BPM, que recentemente foi obrigado a ceder 40 militares para o Grande Rio.

O secretário geral da entidade, Romário Teixeira Bernardo disse que o índice de violência em SFI tem aumentado consideravelmente. “A divisa está desguarnecida. É uma rota de fuga muito utilizada pelos bandidos. Por isso, se faz necessário que este assunto seja prioridade na reunião. Além disso, São Francisco é considerado o terceiro maior município em extensão territorial, com apenas seis DPOs que dão assistência a 38 localidades, com 25 quilômetros de distância de uma para outra. Isso dificulta a segurança”, ressaltou Romário. fonte: folha da manha

Nenhum comentário:

Postar um comentário