quarta-feira, 17 de maio de 2017

Faltam R$ 50 milhões para conclusão da Ponte da Integração

A tão sonhada ponte sobre o Rio Paraíba do Sul, ligando os municípios de São João da Barra e São Francisco de Itabapoana, foi debatida nesta quarta (17/05) no legislativo sanjoanense, por sugestão do Comitê de Bacia Hidrográfica Baixo Paraíba do Sul (CBH-BPSI). O encontro contou com a presença de vereadores e os presidentes das Câmaras de SFI e Campos, José Pinto e Marcão Gomes, respectivamente. Ficou acordado que os parlamentares dos três municípios, junto com o comitê, vão agendar uma audiência com o governador Pezão e a Caixa Econômica (financiadora da obra) a fim de buscar uma solução, já que para a conclusão da obra faltam cerca de R$ 50 milhões.

"Esta é uma reunião que entra para a história, por ter a presença de vereadores dos três municípios. É uma integração que está surgindo e que será muito importante", observou o presidente da Câmara de SJB, Aluizio Siqueira. Ele informou que teve conhecimento de que uma parcela do financiamento para a obra foi arrestada pela Justiça e, sem receber, a firma teria parado os trabalhos. “Porém, existe um saldo desse financiamento, no valor de R$ 38 milhões, na Caixa, para ser liberado. Só que para isso, o Estado precisa devolver o valor que foi arrestado”, explicou Aluizio.   

Participaram também do encontro: o presidente do comitê, João Siqueira; o diretor de Divisão do Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), Ivan do Amaral; o diretor da Premag (empresa responsável pela construção), Stélio Souza; o secretário de Meio Ambiente de SFI, Ilzomar Soares; o vereador de Campos, Fred Machado; os vereadores de SFI, Leandro Lemos e Humberto Ramos, o representante da Associação Fluminense dos Plantadores de Cana (Asflucan), Tito Inojosa e os secretários de Obras e Planejamento de SJB, Alexandre Stefan e Sávio Saboia, respectivamente.

Todos destacaram a importância da união entre os três municípios. “A gente espera que essa ponte não seja esquecida novamente, pois precisamos dessa interligação para ter mais desenvolvimento”, observou José Pinto. “Temos que mostrar nossa força política. Precisamos fazer com que o governo do Estado entenda que esta ponte é uma prioridade para toda a região e pode ser um facilitador para o interior do estado superar esta crise econômica”, observou Marcão.

O presidente do Comitê concorda com a ideia de buscar um entendimento com Pezão. “Não podemos permitir que essa obra pare como a outra parou, causando impactos ao meio ambiente e perdas de economias para a região”, disse João.

Já o secretário de Obras, Alexandre Stefan, não vê solução por parte do Estado. Ele acha que o governo federal poderia assumir a conclusão dos trabalhos, o que poderia ser feito por meio de um remanejamento de responsabilidade.  

A ponte está sendo erguida na RJ-196, no trecho entre as interseções com a BR-356, na fazenda São Domingos, em SJB, e a RJ-194 na localidade de Campo Novo em SFI. Possui uma extensão de 1.344 metros de comprimento por 16,20 metros de largura e teve um investimento de cerca de R$ 105 milhões até agora. Segundo Ivan do Amaral, para a conclusão da obra faltam cerca de R$ 50 milhões. “Estamos com todas as estacas metálicas cravadas dentro do rio já. O mais difícil já foi feito”, disse, acrescentando que 55% dos serviços já foram concluídos.  

O legislativo sanjoanense já propôs diversos requerimentos – a maioria do vereador Jonas Gomes – cobrando o término da obra. “Fico feliz em ver essa casa cheia porque a história dessa ponte me emociona muito. Desde 2006 que venho nessa luta”, disse.

Aluizio, Marcão e José Pinto também destacaram o empenho dedicado à causa por parte de Carla Machado, Rafael Diniz e Francimara Lemos, respectivamente, prefeitos de SJB, Campos e SFI. Fonte: Ascom

Nenhum comentário:

Postar um comentário