quarta-feira, 1 de junho de 2016

Romário admite estar ‘pensando seriamente’ em votar contra o impeachment

O voto é só em agosto. Até lá, pensarei seriamente na possibilidade (de votar contra o impeachment de Dilma Rousseff). Talvez”. Esta foi a reação do senador Romário (PSB-RJ) ao ser perguntado se pretende mudar de posição sobre o afastamento definitivo da petista. O jogador, que foi a favor da abertura do processo, teve a certeza abalada pelos escândalos que derrubaram dois ministros do presidente em exercício, Michel Temer (PMDB), em menos de 20 dias:

O senador Romário está pensando em votar contra o afastamento de Dilma
— Ainda não deu tempo de avaliar, mas ter esses políticos envolvidos na Lava Jato não é interessante para o país.

Segundo o presidente do PDT, Carlos Lupi, o senador Acir Gurgacz (PDT-RO)mandou uma carta ao partido dizendo que mudará de lado e votará contra o impeachment. Em nota, o senador nega já ter tomado uma decisão. “Notícias de que mudei meu voto são conjecturas mal intencionadas da política e da imprensa, que tentam enganar e confundir a população”, afirma, na nota.

Para confirmar o impeachment, são necessários 54 votos. Na primeira fase, o processo teve o apoio de 55 senadores. Se dois mudarem de opinião, há chance de Dilma não ser afastada.

A primeira etapa do processo começa nesta quarta-feira, quando a defesa escrita da presidente deve ser entregue.

— Vamos colocar o programa de trabalho para aprovação da comissão — explicou o presidente, Raimundo Lira (PMDB-PB).

A votação na comissão está prevista para o dia 27 e, no plenário, para os dias 1 e 2 de agosto. Caso o processo seja aprovado, será iniciado o julgamento final. Fonte: Extra

Nenhum comentário:

Postar um comentário