domingo, 13 de março de 2016

Justiça determina penhora e arresto de bens da Canabrava

A juíza Maria Candida Rosmaninho Soares, da Segunda Vara do Trabalho de Campos, determinou a penhora e o arresto de bens das usinas Canabrava e Usina Santa Cruz. Ambas são de propriedade do mesmo grupo, Canabrava. A decisão foi tomada por conta de dívidas trabalhistas, com as quais a empresa não arcou.

No dia 04 deste mês, agentes da Polícia Federal, estiveram na Usina Canabrava, que é alvo de investigação da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos de Pensão, que apura denúncias de aplicação incorreta de recursos e manipulação de gestão nos fundos de previdência complementar de servidores públicos e de estatais entre 2003 e 2015. O presidente da CPI, deputado Efraim Filho (DEM), também vistoriou as dependências da usina, acompanhado do relator, deputado Sérgio Souza.

Os deputados também vistoriaram a Usina Santa Cruz, em Campos. A Santa Cruz também foi adquirida com dinheiro de fundos de pensão, no ano de 2011. Parte do dinheiro retirado dos fundos seria para aquisição da usina e parte seria para colocá-la em funcionamento, mas a usina não teria passado por reforma e nem voltou a operar. Há suspeitas que o negócio tenha sido feito com valores superiores aos dos praticados pelo mercado. 

PROPRIETÁRIO DEPÕE EM CPI
O proprietário da usina, Ludovico Tavares Giannattasio, já depôs na CPI, e garantiu que os fundos terão retorno de seus investimentos na empresa. Para o presidente, deputado Efraim Filho (DEM-PB), o depoimento foi contraditório e precisa ser esclarecido. O deputado considerou que o depoimento ilustra a dificuldade de se fazer a fiscalização desse tipo de investimento no País. "É preciso esclarecer, é preciso ir a fundo e identificar contradições. Um fundo de investimento que conseguiu arrecadar mais de R$ 300 milhões de fundos de pensão, é preciso investigar o destino desse dinheiro". Fonte: Ururau

Nenhum comentário:

Postar um comentário