sexta-feira, 25 de março de 2016

Crânio de Shakespeare pode ter sido roubado no século 18

Pesquisadores analisam túmulo de William ShakespeareO primeiro estudo arqueológico do túmulo de William Shakespeare (1554-1616) aponta que o crânio do escritor pode ter sido roubado no século 18, confirmando a história da revista Argosy, publicada em 1879, que datava o desaparecimento em 1794.

Enterrado na Holy Trinity Church, no Reino Unido, milhares de fãs e curiosos passam pelo local todo ano. E a expectativa é que esse número aumente em 2016, quando o dramaturgo completaria 400 anos.

Na tumba do autor, o escrito "[...] Bendito seja o homem que poupar essas pedras, E amaldiçoado seja aquele que mover meus ossos" é a única inscrição visível.

"Ladrões de túmulos eram comuns nos séculos 17 e 18. As pessoas queriam crânios de celebridades para tentar analisar o que as tornava diferentes", diz Kevin Colls, arqueologista que lidera o time de pesquisa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário