sexta-feira, 18 de dezembro de 2015

Suspender passagem a R$ 1 é cogitado

O procurador-geral de Campos, Matheus José, afirmou que a passagem social de ônibus (por meio da qual o passageiro paga R$1 para se deslocar para qualquer área do município) deverá suspensa por 60 dias, a partir de 1º de janeiro de 2016. Em entrevista a veículos de imprensa ligados ao governo Rosinha Garotinho, Matheus José afirmou que tomou essa decisão exclusivamente por causa da falta de comprometimento de empresários do setor de transporte com esse programa social, classificado pelo procurador como “importante”.

— O relatório do RioCard, atual contratada para esse tipo de serviço, é precário e não dá segurança. O novo sistema que os empresários se recusam a implantar dará maior controle interno e gerencial da prova dos números de viagens por dia — é o depoimento de Matheus José, à imprensa linkada ao governo. Segundo estes veículos, o procurador diz que tem a certeza de que as empresas de ônibus querem evitar que a Prefeitura controle, de fato, o número de passageiros transportados, e afirma que os empresários do transporte rodoviário vêm usando de mecanismos protelatórios (no Direito Processual, protelatório vem de “protelar”, que significa “ganhar tempo na ação”, “embaraçar”, “atrapalhar”). (T.T)

Nenhum comentário:

Postar um comentário