sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Rio Paraíba do Sul como abastecedor

Os governadores de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB); Minas Gerais, Fernando Pimentel (PT); e do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão (PMDB), fecharam acordo, na tarde dessa quinta-feira (10), em relação à utilização do rio Paraíba do Sul. Agora, a prioridade dos governos dos três estados será o abastecimento e não mais produção de energia elétrica. O acordo, assinado no Supremo Tribunal Federal (STF), foi homologado pelo ministro Luiz Fux. Com isso, o governo de São Paulo poderá realizar transposição no rio para elevar o nível do sistema Cantareira, destinado à captação e ao tratamento de água para a Grande São Paulo. A cota do Paraíba, nessa quinta, em Campos, era de 7,10 metros. Na quarta, o rio atingiu 7,30 metros, a maior dos últimos dois anos.

De acordo com o presidente do Comitê do Baixo Paraíba, João Gomes Siqueira, São Paulo só poderá fazer a transposição com uma série de condições, sendo, dentre elas, uma cota mínima do rio na região. “São Paulo não pode fazer o que quer. Eles só podem bombear água do Paraíba para lá depois que tiver um mínimo de água para nossa região, ou seja, se estiver sobrando água do rio. Quando não tiver sobrando água, eles não vão poder bombear. Isso que está constando no documento que foi assinado hoje (quinta-feira). O mínimo que foi acordado é que eles puxem água depois que estiver passando dos 90 mil litros por segundo em Santa Cecília”, disse.

Ainda segundo Siqueira, “a transposição foi autorizada desde o ano passado, no acordo do ministro com os três governadores. Fonte: Folha da Manhã

Nenhum comentário:

Postar um comentário