quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Não é preciso banir a carne processada, diz especialista

Especialistas brasileiros em câncer afirmam que, embora esteja correta a recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde) de diminuição no consumo de carnes processadas e vermelhas, a ingestão desses alimentos não deve ser tratada como único fator responsável pelo desenvolvimento da doença.

Fábio Guilherme Campos, professor da Faculdade de Medicina da USP (Universidade de São Paulo) e presidente da Sociedade Brasileira de Coloproctologia, disse que "não é preciso banir o alimento da dieta".

— O surgimento do câncer tem fatores genéticos e ambientais, como a alimentação, mas também o cigarro, a obesidade. Não é só comer ou não comer carne. Não é uma matemática.

Segundo o especialista, estudos já mostraram que carnes processadas ou vermelhas aumentam o risco de câncer colorretal, mas outros fatores devem ter o mesmo peso na prevenção.

— Já está provado, por exemplo, que o consumo de 25 a 35 gramas diários de fibras protege contra o câncer de intestino. Tão importante quanto reduzir a carne é ingerir mais legumes, frutas e verduras. Para alcançar a quantidade recomendada de fibras é necessário comer um prato de legumes e uma fruta diariamente. Fonte: R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário