sexta-feira, 26 de junho de 2015

Estudantes criam camisinha que muda de cor ao detectar doença sexualmente transmissível

Um grupo de estudantes do ensino médio de uma cidade no Reino Unido criou uma camisinha que muda de cor quando entra em contato com vírus de doenças sexualmente transmissíveis.

A invenção, batizada de "S.T.EYE", tem um indicador embutido que detecta infecções como clamídia e sífilis, mudando de cor de acordo com os micro-organismos presentes. O projeto, porém, ainda não tem perspectiva de chegar ao mercado.

Daanyaal Ali, de 14 anos, Muaz Nawaz, de 13, e Chirag Shah, de 14, estudam na Academia Isaac Newton em Ilford, Essex. O objetivo deles era "tornar a identificação de doenças venéreas mais seguras do que nunca", sem a necessidade de testes invasivos. A criação deles recebeu o prêmio TeenTech, dedicado a adolescentes. Os alunos receberam cerca de R$ 4 mil, além de uma viagem para o Palácio de Buckingham, em Londres.

"Criamos o S.T.EYE como uma nova forma de ajudar no futuro a próxima geração", diz Daanyall.

"Encorajamos estudantes a levar sua sideias para fora da sala de aula, promovendo encontros com profissionais de mercado, ajudando os alunos a abrir olhos para o potencial de suas ideias", disse a fundadora do TeenTech, a britânica Maggie Philbin.

Nenhum comentário:

Postar um comentário