quinta-feira, 7 de maio de 2015

Setor sucroalcooleiro adia safra para julho

Após atingir os setores da cerâmica e da construção civil, a crise alcançou também o setor sucroalcooleiro, em Campos e região. Por conta disso, o presidente da Cooperativa Agroindustrial do Estado do Rio de Janeiro (Coagro), Frederico Paes, anunciou que a safra, que começaria no próximo mês, foi adiada para julho, devido a seca e falta de matéria prima, já que o clima frio não favorece o crescimento da cana, que precisa de calor e umidade para se desenvolver.

Na Usina Canabrava, em São Francisco de Itabapoana (SFI), a situação é caótica e muitos usineiros estão tendo dificuldades em manter o pagamento de pessoal. Segundo o presidente do Sindicato Rural de Campos, José do Amaral, os funcionários da indústria entraram, nesta segunda-feira (04/05), em greve por tempo indeterminado até que a situação seja regularizada. 

Ainda segundo José do Amaral, a categoria está na expectativa e esperança que o setor se recupere para dar início a safra. “O setor está fraco e com pouca matéria prima disponível. Para ter ideia, a Usina Paraíso vai ver se esse ano consegue moer, pelo menos, só para o álcool, mas as perspectivas não são boas, pois falta dinheiro para comprar cana”, avaliou.

O presidente aliou a crise enfrentada pelo setor à situação financeira vivida hoje pelo país. “Tudo é um conjunto e isso está refletindo em vários outros setores e também no sucroalcooleiro”, finalizou. Fonte: Ururau

Nenhum comentário:

Postar um comentário