domingo, 31 de maio de 2015

Jovem morta em shopping pediu socorro a funcionários, diz polícia

Juliana Paiva Martins, de 25 anos, morta pelo namorado no Buriti Shopping, em Aparecida de Goiânia, teria pedido socorro a funcionários de uma das lojas do centro comercial momentos antes de ser morta, segundo o delegado responsável pelo caso, André Fernandes. “Um atendente disse que ela pediu para chamar a polícia, que ela estava sendo ameaçada pelo namorado e que tinha sido estuprada por ele”, relatou ao G1.

A jovem morreu na sexta-feira (29). Ela estava com o namorado o guarda civil metropolitano, Ewerton Duarte Caldas, de 38 anos. O casal estava na praça de alimentação do shopping quando, segundo a Polícia Civil, tiveram um desentendimento e o homem atirou na cabeça de Juliana. Em seguida, disparou contra a própria. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu horas depois, no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo).

Mensagens

A polícia ainda vai investigar se, antes de atirar na namorada, Ewerton enviou uma mensagem por um aplicativo de celular para um amigo, identificado como Gustavo, dizendo que ia "fazer besteira". O homem perguntou o motivo e o guarda respondeu: "Revoltado com umas coisas. Saca, vida ta dando tudo errado (sic)".

Nenhum comentário:

Postar um comentário