quarta-feira, 11 de março de 2015

Fim das coligações nas eleições proporcionais é aprovado no Senado

Depois de aprovar semana passada o projeto de lei que dificulta a fusão de partidos, o Senado avançou na reforma política, com a aprovação nesta terça-feira da emenda constitucional 40 que acaba com as coligações para as eleições proporcionais: deputados federais, deputados estaduais e vereadores. A mudança permite coligações apenas para eleições majoritárias: presidente, governador, senador e prefeito, e visa fortalecer os partidos, acabar com as coligações fisiológicas, com as legendas de aluguel, reduzir a barganha de partidos em troca de tempo de TV e rádio nas campanhas eleitorais, e impedir, por exemplo, que o eleitor vote em um candidato celebridade de um partido e, com sua votação extraordinária, eleja outros, de outros partidos, com votação insignificante.

Foi o que aconteceu com a eleição do deputado Tiririca (PR-SP) em 2010 , que com 1.350 milhão de votos, ajudou a eleger outros três deputados da coligação, inclusive Protógenes Queiroz (PcdoB-SP), que teve apenas 94,9 mil votos.- Acabamos com o engodo do eleitor votar em um candidato e eleger outro – apoiou a senadora Lúcia Vânia (PSDB-GO).Semana que vem o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) prometeu colocar em votação a emenda do financiamento de campanha.

Nenhum comentário:

Postar um comentário