quarta-feira, 18 de março de 2015

Crivella tem candidatura cassada pelo TRE

A sessão plenária do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) cassou o registro da candidatura ao governo estadual de Marcelo Crivella (PRB) por abuso de poder econômico e uso indevido de meios de comunicação.

Segundo informações da assessoria do tribunal, a corte entendeu que pastores da Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd) pediram votos para o então candidato em templos religiosos e que as emissoras Record e CNT deram “tratamento favorecido” ao postulante. Com a decisão, Crivella, que ficou em segundo lugar na eleição, não poderia assumir o cargo de governador no caso de eventual cassação do diploma do atual titular, Luis Fernando Pezão (PMDB). Crivella ainda pode recorrer da decisão no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em Brasília.

O relator do processo, desembargador eleitoral Fábio Uchôa, disse que no dia 3 de outubro do ano passado, pastores da Iurd pediram votos para Crivella durante a realização de cultos em templos em Nova Iguaçu e Del Castilho. O magistrado afirmou, ainda, que, em programas das emissoras de TV Record e CNT, pastores fizeram o número dez com as mãos, repetindo o gesto utilizado pelo então candidato em sua propaganda eleitoral. “A utilização de duas redes de televisão, conjugadas com os eventos realizados nos majestosos templos da Iurd, corroboram a prática do abuso de poder econômico”, redigiu Uchoa em seu voto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário