terça-feira, 25 de novembro de 2014

“Regina Casé é uma farsa, uma mentirosa”, diz mãe de dançarino morto

Maria de Fátima da Silva, mãe do dançarino Douglas Rafael da Silva Pereira, conhecido DG, acusou a apresentadora Regina Casé de ser “uma mentirosa”. Há sete meses, Douglas, que trabalhava no programa Esquenta!, foi encontrado morto em uma escola da comunidade Pavão-Pavãozinho, no Rio de Janeiro, e recebeu uma série de homenagens da atração.

A mãe de DG fez sua declaração polêmica durante um evento realizado em Brasília, no dia 20, sobre discriminação racial, que contou com a presença de Jean Wyllys — assista ao discurso a partir de 2h05min no vídeo acima. Segundo ela, a produção do Esquenta! “praticamente a arrancou de casa” apenas três dias depois da morte de seu filho e limitou o que ela deveria falar. “Ela [Regina Casé] disse que eu só deveria responder o que eles me perguntassem”, denunciou.

Maria de Fátima conta que ela e seus familiares foram trancados em uma pequena sala do estúdio, com alimentação inadequada e acesso somente a um salão de beleza. “Eu estava há 80 horas sem dormir. Eu lá ia querer saber de fazer unha e cabelo? Eu queria uma solução imediata que esclarecesse a morte do meu filho”, desabafou a mãe.

“A Regina Casé é uma farsa, uma artista, uma mentirosa. Mentirosa!”, declarou a mulher. Conforme seu relato, uma pessoa da produção, revoltada com o que estava acontecendo, teria jogado uma agenda sobre o Esquenta! dentro de sua bolsa. Nas anotações escritas à mão, estariam instruções como “não pode falar que foi a polícia” e “solta as fotos sensacionalistas para a mãe chorar”.

De acordo com a mãe de DG, em outra página da agenda estaria escrito: “Nunca foi minha vontade fazer programa para pobre e periferia. A minha vontade era de fazer vanguarda, mas o Boninho não deixou”. “Taí, gente, a cara daquela cretina”, finalizou Maria de Fátima a respeito de Regina Casé. Fonte: Em Resumo

Nenhum comentário:

Postar um comentário