segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Ciclista é atropelado na RJ 224 em Santa Rita

Neste domingo 07/09, dia da Independência do Brasil, por volta das 18 horas, um grave acidente na RJ 224 que liga São Francisco a Campos, aconteceu nas imediações da localidade de Santa Rita em São Francisco de Itabapoana em frente a Praça Principal.

Um ciclista de nome Jorge Luiz da Silva 68 anos mais conhecido pela população de Jorge Mamão, ele foi atropelado por um carro de cor amarelo que estava sendo dirigido por uma mulher que segundo populares que estavam no local na hora do acontecido ela não teve culpa, pois o Jorge Mamão atravessou na sua frente com a sua bicicleta.

O carro resgate da saúde do município com médicos e paramédicos foi acionado pelos amigos que viram o fato e de imediato compareceu ao local e socorreu a vítima, levando o para o Hospital Manoel Carola em Ponto de Cacimbas, mas, ele veio a óbito dentro ainda da ambulância.

Moradores de Santa Rita ficaram indignados com o fato e começaram a fechar a pista ateando fogo nos galhos de árvores e pneus, pois a mais ou menos um ano foi reivindicado a colocação de sinais e quebra molas na localidade devido a intensos acidentes naquela área.

O DER, colocou sinalização (placas), a pedido de um Deputado da região e prometeu que logo colocaria um radar para controlar melhor o trânsito e isso já faz um ano e nada de radar, isso é vergonhoso diz um morador. 

A guarnição da 3ª CIA do município esta no local juntamente com o BPRV que tenta apaziguar a situação, ônibus, carros de passeio encurralados não conseguem se movimentar, pois os contornos são distantes para que possam prosseguir viagem quem deseja seguir para Campos dos Goytacazes. 

Mais de 300 pessoas fazem esse movimento na RJ 224, pedindo mais responsabilidade aos políticos que só vem nesta época do ano pedir votos.

Este é o resultado do absurdo que acontecem em nossa região, tem que esperar morrer alguém para que possam tomar precaução, diz um morador muito chateado, pois hoje morreu um grande homem da comunidade por falta de responsabilidade de um órgão público.

Nenhum comentário:

Postar um comentário