quinta-feira, 3 de abril de 2014

Mulher diabólica tortura homem e deixa corpo parecido com de acidentado

Uma mulher foi condenada a 12 anos de prisão por matar e torturar um homem de forma tão assustadora e brutal que seu corpo ficou semelhante ao de uma vítima de acidente automobilístico. Georgina Smith, de 22 anos, esfaqueou 13 vezes Scott Blackwood, de 30, além de escaldar e queimar seu corpo, quebrar três costelas, esmagar suas bochechas e olhos, arrancar uma parte da orelha e enforcá-lo com uma gravata.

Georgina teve ajuda de dois homens, Allan Nicol e Thomas Moore, que foram condenados a 20 anos de prisão cada um. Eles também torturaram Scott, batendo nele com um pedaço de madeira, uma barra de ferro e um halter, além de amarrá-lo pelo pescoço a uma banheira e mergulhá-lo em solvente de tinta para em seguida atear fogo. Depois do crime, Georgina ainda postou mensagens no Facebook lamentando a morte de Scott, com quem ela havia morado para dividir despesas.

O próprio irmão de Georgina declarou que ela é “doente da cabeça”, dizendo que era questão de tempo até que ela matasse alguém. “Eu acho que 12 anos de prisão não estão nem perto do suficiente para quem tirou uma vida. Ela vai estar em liberdade em cinco anos se levarmos em consideração o tempo que ela já passou na cadeia aguardando o julgamento”, falou ele.

Nenhum comentário:

Postar um comentário