sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Alerj aprova regulamentação de bicicletas elétricas

Rio - A Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) aprovou, no último dia 29, em segunda discussão, o projeto de lei de autoria da deputada Inês Pandeló (PT), que proíbe criar obstáculos ou dificultar o trânsito de bicicletas elétricas sempre que o condutor estiver cumprindo as regras locais de utilização. A informação foi divulgada pela assessoria da Casa nesta quarta-feira. Pela medida, estão sob proteção da regra aquelas com motor de até 4 kW que não ultrapassem a velocidade de 50 km/h.

Pelo projeto, entende-se por bicicleta elétrica aquelas com velocidade máxima de fábrica de 50 km/h, que o motor não produza mais do que quatro quilowatts e que tenha pedais para acionamento pelo condutor. A medida segue agora para aprovação do governador Sérgio Cabral.

Vantagens do transporte

A bicicleta elétrica tem a aparência de uma bicicleta convencional, mas é movida pela energia de um motor. Entre os atrativos deste meio de transporte está o aspecto ambiental, pois não queima combustível, consequentemente não polui, além da economia e da agilidade no deslocamento. As bicicletas elétricas são indicadas para deslocamentos de curta e média distância. Isso porque sua autonomia é de cerca de 40km (quando necessita de uma nova carga). O modelo não é indicado para vias de trânsito rápido, pois atinge uma velocidade de até 35Km/h. Fonte: Assessoria da Alerj

Nenhum comentário:

Postar um comentário