quarta-feira, 4 de setembro de 2013

"Não sou de fazer ameaças", diz Garotinho

O líder do PR na Câmara, deputado Anthony Garotinho (RJ), disse hoje ter certeza de que o inquérito aberto para investigar uma suposta ameaça e calúnia contra a juíza Gracia Cristina Moreira do Rosário será brevemente arquivado pelo STF (Supremo Tribunal Federal).

O deputado comentou que realmente fez duras críticas em seu blog à juíza, que cassou em 2011 o mandato de sua mulher, Rosinha Garotinho. Contudo, alegou que os termos que ofenderam a honra da magistrada foram todos enviados por internautas que fizeram comentários na sua página da internet.

“Não é de minha natureza fazer ameaças a magistrados. Jamais faria isso e jamais fiz. Eu critiquei a decisão da juíza, que inclusive foi reformada dois dias depois, devolvendo o mandato da prefeita. Mas as ofensas só apareceram em comentários, não nos meus textos. Tenho certeza que com minhas explicações esse inquérito será arquivado”, disse Garotinho.

O deputado também rebateu as acusações da juíza de que ele teria a seguido no aeroporto Santos Dumont (RJ).

No pedido de abertura de inquérito que foi enviado pelo então procurador-geral da República Roberto Gurgel ao STF, Rosário narrou o caso. “Ao entrar no aeroporto Santos Dumont para regressar à cidade de Campos dos Goytacazes, percebi a presença do deputado Anthony Garotinho seguindo meus passos, literalmente atrás de mim”.

De acordo com Garotinho, é natural que pessoas num aeroporto, que vão tomar o mesmo avião, percorram os mesmos caminhos. “Seria impossível eu seguir a juíza, até porque não a conheço, não sei sua fisionomia. Mas, se ela pegou o mesmo voo que eu, é possível que ela tenha me visto sem eu sequer saber quem é ela”, disse.

O inquérito para investigar as supostas ameaças de Garotinho à juíza foi aberto pelo ministro do STF Marco Aurélio Mello. Fonte: Folha de S. Paulo

Nenhum comentário:

Postar um comentário