terça-feira, 17 de setembro de 2013

Eike acusa ex-diretores e mapa astral por fracasso

O empresário Eike Batista, 56 anos, controlador do Grupo EBX, disse em entrevistas e artigos publicados em vários meios de comunicação, ontem, que ex-diretores de suas empresas e a má fase astral dele são os culpados por sua derrocada no mundo dos negócios. 

Em apenas um ano, o empresário passou da 7ª posição no ranking dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna avaliada em 30 bilhões de dólares, à exclusão da lista. Atualmente, Eike tenta reverter a situação vendendo ações de suas empresas a baixo custo e atraindo investidores.

O EBX, um conglomerado de seis empresas nas áreas de mineração, energia, logística, construção naval e exploração de petróleo, perdeu valor de mercado, já que os papéis das empresas, em alguns casos tiveram queda de 90%. Além disso, Eike precisou deixar o controle de pelo menos duas delas, a LLX (logística) e a MPX (energia), compradas por grupos estrangeiros e através de uma reestruturação de seu patrimônio, ou seja, a venda de bens, para levantar dinheiro e pagar parte das dívidas, que ultrapassam os R$ 25 bilhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário