quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Ministério Público pede a cassação de Riverton Mussi

Depois de se ver investigado pelo Ministério Público Estadual, por supostamente estar recebendo uma remuneração ilegal no exercício do mandato, o Prefeito de Macaé, Riverton Mussi (PMDB), está diante de uma Ação de Impugnação de mandado Eletivo, que pode lhe tirar o cargo e ainda o tornar-lo inelegível. O processo, apresentado em Junho deste ano, pelo promotor João Luiz Ferreira de Azevedo Filho, está nas mãos do Juiz Titular da 109ª Zona Eleitoral, Dr. Felipe Carvalho Gonçalves da Silva, para ser julgado a qualquer momento.

De acordo com a ação, montada após um longo período de investigações junto ao poder público municipal, o MPE apresentou o pedido visando cassar os diplomas eleitorais, além da declaração de inelegibilidade do prefeito de Macaé e de sua vice, Marilena Garcia (PT), ambos eleitos em 2008, pela Coligação "Futuro melhor para Macaé".

Segundo a ação interposta, Riverton está sendo acusado de captação ilícita de sufrágio (compra de votos), abuso de poder político e econômico e realização de obra pública de reforma de residências em período vedado pela Legislação Eleitoral. As alegações são baseadas em uma série de documentos e provas coletadas desde 2005, que poderiam vir a influenciar no processo político de 2008. Fonte: Jornal Expresso Regional

Nenhum comentário:

Postar um comentário